Prefeito de Cajazeiras ‘pendura’ 80% da imprensa com recursos públicos para atacar a honra dos adversários

Por Fonte83 - 17/01/2020

O prefeito de Cajazeiras, José Aldemir, está usando o dinheiro público para fazer com que parte da imprensa da cidade ataque a honra de seus adversários em seus programas de rádio ou na internet. Ao menos 80% dos radialistas de lá estão lotados na administração municipal, ou têm parentes empregados, conforme comprova dados do Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (Sagres), do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB).

Somente com jornalistas ou pessoas ligadas a radialistas que estão como secretários do governo, Zé Aldemir gasta R$ 312 mil por ano em salários.

A lista é longa, mas o Fonte83 vai apresentar abaixo alguns exemplos para que o leitor entenda o que está acontecendo.

Rafael Caldeira, secretário de Controle Social de Cajazeiras, é sobrinho do dono da Rádio Alto Piranhas e filho de Fernando Caldeira, que apresenta o programa Trem das 11 na emissora. Rafael recebe um salário de R$ 6,5 mil.  

Raelsa Borges de Almeida, a secretária de Políticas Públicas, é esposa de Adjamilton Pereira, um dos mais famosos radialistas da cidade, e recebe R$ 6,5 mil ao mês.

Além dela, tem os jornalistas José Anchieta e Ubiratan Pinheiro que são, respectivamente, secretários de Articulação Política e Cultura.

Francisco Alves da Silva, mais conhecido por Tatico, é ouvidor da Secretaria de Governo e Articulação Política, recebe um salário de R$ 3 mil e é apresentador de um programa de forró.

Andrezza Caroline, a esposa do apresentador da Rádio Difusora de Jarismar Pereira, é presidente da junta de multas da SCTrans, com um salário de R$ 2.996,00.

Joel Freire de Santana é assessor, lotado na Secretaria de Comunicação, recebe um salário mínimo e não dá expediente, mas 24 horas atacando os adversários de Zé Aldemir nas redes sociais.

Paulo Feitosa é ouvidor da Secretaria de Saúde e apresentador da Mais FM. Recebe R$ 1.812,83. Joab Pires é assessor administrativo e irmão do ex-secretário de Comunicação e radialista Jota França. Padre Francivaldo é assessor administrativo e tem um programa na TV Diário do Sertão. Ângelo Lima é assessor administrativo, recebe por empenhos e é da Rádio Arapuan.