Por que a mulher?

Por Fonte83 - 20/04/2021

Dizem por aí que o mundo evoluiu, mas as minhas inquietações de mulher me fazem perguntar: será mesmo?

Quando me olho no espelho vejo cobrança. Tenho que ser bonita, estar sempre bem arrumada, me vestir com roupas recatadas, ser escrava de tinturas para o cabelo (dessa parte já me libertei) e ser fiel (embora nem sempre os homens sejam conosco, mulheres).

Eu também ia citar nessa lista, inteligente. E mais uma vez uma interrogação monstruosa aparece na minha frente. De que adianta ser inteligente, se quando sou promovida no trabalho logo surgem os comentários enfadonhos dos que suspeitam das formas com as quais eu alcancei aquele cargo?

Bem, apesar de me fazer essa pergunta eu optei por ser inteligente. Estudo, até hoje eu estudo, nunca vou parar de estudar e agora, depois dos 40, ainda me atrevi a ingressar numa faculdade para fazer um curso novo. Novas perspectivas para um novo mundo que se revela para mim. Eu escolhi ser boa no que faço, não importa os olhares machistas e misóginos.

E por que resolvi falar sobre isso hoje?

Porque meu coração dispara de tanta raiva quando vejo covardes usarem uma mulher como alvo. Quando vejo pessoas dando risadinhas sobre qualquer comportamento feminino.

A sociedade patriarcal decidiu, há muito tempo, que é preciso ter mais regras, e regras mais rígidas, para as mulheres, mas eu nunca me curvei e essas regras. Nunca me curvarei.

E nunca vou apoiar qualquer ato sujo contra uma mulher.

E sim! Estou falando da fake news contra a mulher do deputado Julian Lemos, escolhida por misóginos como alvo para atingir o parlamentar, porque não basta ser covarde, tem que inventar mentiras a respeito de uma pessoa para fazer mal a outra.

São sim covardes.

“O medo tem alguma utilidade, mas a covardia não.” – Mahatma Gandhi.