Presidente do PT de JP revela que desistência de Cartaxo das prévias abriu brecha para que tese de aliança com Cícero entrasse em pauta no PT

Por Fonte83 - 16/05/2024

O presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores de João Pessoa, Marcus Túlio, revelou que a reunião do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) com lideranças pessoenses, nesta quinta-feira (16), não teve poder de definição sobre a tática da legenda para a disputa majoritária de outubro.

“Hoje a reunião não foi deliberativa, foi só uma conversa”, afirmou Marcos Túlio em contato com a reportagem do Portal Fonte83. Marcus Túlio confirmou que pediu ao comando nacional do partido que qualquer definição seja tomada na reunião da próxima segunda-feira (20) para minimizar os prejuízos políticos que a indefinição para a disputa majoritária na capital vem causando.

Marcus Túlio revelou que durante a reunião do GTE as lideranças nacionais do PT que participaram do debate defenderam um posicionamento em favor de uma candidatura própria, mas que não houve qualquer definição neste sentido.

Ainda de acordo com o dirigente, as lideranças paraibanas do PT terão direito a fala na reunião do comando nacional da próxima segunda-feira, mas que não poderão votar com relação ao rumo do partido na disputa e que caberá aos membros da executiva nacional o direito de opinar.

Por fim, também revelou que não havia dentro do PT de João Pessoa qualquer tendência de apoio a uma pré-candidatura majoritária de outro partido. Segundo Marcus Túlio, o tema apenas entrou na pauta após a declaração do deputado estadual Luciano Cartaxo (PT) de que desistiria de participar das prévias partidárias e, consequentemente, de disputar as eleições municipais.

De acordo com o presidente petista, somente após o anúncio de Cartaxo as correntes partidárias interessadas em contar com o apoio do PT passaram a ter voz, por meio de representações, nas discussões internas que avaliam a melhor tática eleitoral para a Capital paraibana.