Lígia Feliciano será candidata ao governo em 2022 e a coluna Prós e Contras avalia as chances da pedetista

Por Fonte83 - 24/11/2021

Lígia Feliciano será a candidata do PDT ao Governo da Paraíba, em 2022. O Prós e Contras de hoje é sobre as chances da vice-governadora

Pró
Em 2014, Lígia Feliciano (PDT) compôs a chapa majoritária como vice-governadora de Ricardo Coutinho, à época no PSB, numa aliança de centro-esquerda que também incluía Luciano Cartaxo, à época no PT. Em 2018, o PDT manteve a aliança com o PSB de Ricardo e Lígia foi reeleita, agora na chapa de João Azevedo. Candidata, Lígia poderá reivindicar a retomada do projeto administrativo iniciado por Ricardo Coutinho, alegando que João Azevedo rompeu com o ex-governador para se aliar a seus adversários políticos.
 
Contra
Lígia Feliciano será criticada por não ter experiência administrativa. Mesmo no cargo de vice-governadora, Lígia teve raras oportunidades de assumir o governo do estado e, portanto, não pôde mostrar seu estilo de administrar.

Pró
Lígia Feliciano é a única candidata capaz de juntar no mesmo palanque Lula e Ciro Gomes, os dois candidatos a presidente com mais inserção no eleitorado nordestino. Além disso, Lígia manteve laços com Ricardo Coutinho, de quem foi vice-governadora, e com Luciano Cartaxo, com quem fez aliança em 2020 na disputa da Prefeitura de João Pessoa. Lígia é campinense e pode se apresentar como a candidata da orgulhosamente bairrista Campina Grande. Se conseguir unir no mesmo palanque Lula e Ciro Gomes, ter na mesma chapa Ricardo Coutinho e Luciano Cartaxo, ambos com atuação em João Pessoa, Lígia pode entrar no jogo. E para ganhar.
 
Contra
Os adversários lembrarão que as indicações de Lígia ao cargo de vice-governadora não têm relação com sua liderança política, mas com o fato de ser esposa do deputado federal Damião Feliciano, que comanda há mais de uma década o PDT na Paraíba.
 
Pró
O governador João Azevedo tem vaga praticamente assegurada no segundo turno. O desafio da atual vice-governadora será ir para o segundo turno, talvez disputando a segunda vaga com Pedro Cunha Lima e Veneziano Vital (também não se pode descartar uma aliança do MDB com PSDB na Paraíba). Caso consiga esse objetivo, Lígia Feliciano se tornará favorita a vencer a eleição, já que tem grandes chances de contar com o apoio de Lula, Ciro e, muito provavelmente, dos campinenses Cássio e Veneziano.
 
Contra
Lígia precisará melhorar muito a retórica para passar confiança ao eleitorado, principalmente porque seus conhecimentos sobre o funcionamento da máquina administrativa e sobre os problemas da Paraíba serão colocados à prova durante a campanha. Nada que um preparo antecipado, estudos e leituras não possam superar. Por um desafio a mais para a pedetista, que precisa se mostrar à altura de sua aspiração de ser a primeira mulher que pretende governar a Paraíba.