As mulheres voltam a ter esperança no Senado

Por Fonte83 - 12/01/2021

O mundo girou e girou muito rápido em 2020. Além das eleições que promoveram algumas danças das cadeiras no Parlamento, a covid-19 também acabou mudança o cenário.

E enquanto a roda grande não passa por dentro da pequena, a suplência acabou por elevar mulheres paraibanas ao cargo de senadoras.

Eram dois homens e uma mulher. Agora, duas mulheres e um homem.

A titular Daniella Ribeiro se afastou para se dedicar ao pleito. Em seu lugar entrou Diego Tavares que também se afastou para assumir um cargo de primeiro escalão na Prefeitura de João Pessoa, dando vez no Senado para Nailde Panta.

Com a chance de ficar no cargo apenas 15 dias, Nailde não perdeu tempo e apresentou um projeto para garantir reserva de vagas para mulheres com filhos com deficiência intelectual ou grave. Também abriu mão do auxílio-mudança que ele teria direito mesmo ficando apenas duas semanas na titularidade.

Daniella já está prestes a voltar. E ela é forte. Sempre foi na representação feminina paraibana.

O outro lugar ocupado por uma mulher aconteceu hoje. Nilda Gondim, mãe do senador Veneziano Vital do Rêgo, também vai ocupar a cadeira por um tempo. No lugar de José Maranhão, que ainda se recupera da covid-19.

Nós, mulheres mortais, ficamos assistindo isso com a esperança de que a sensibilidade dessas nossas representantes olhe para as nossas necessidades mais que nunca.

Em várias áreas estamos pedindo socorro. Saúde, trabalho, habitação. Esperamos com fé que dessas mãos fortes e ao mesmo tempo delicadas possam ser assinado vários projetos nos ajudando a caminhar por estradas menos esburacadas.