A volta de Venê e o silêncio na UTI de Maranhão; por Adriana Bezerra

Por Fonte83 - 12/01/2021

Nunca houve dúvida.

Quando saiu do PSB, se esquivando do peso pesado do grupo girassol, Veneziano já tinha endereço certo.

Sua volta ao MDB, porém, não é para ser mais um integrante.

O plano é liderar o partido.

Nessa altura do campeonato, Veneziano entende que passou da hora de ter um partido para chamar de seu.

Como ocorre com a maioria dos políticos paraibanos, alguns com menos envergadura que o senador.

Mas esse é um plano que jamais será revelado neste instante em que o comando do MDB respira – literalmente – por aparelhos.

Veneziano teme ser visto como uma ave de mau agouro.

Não deveria.

Até porque decisões políticas não costumam ser tomadas apelando ao intangível sobrenatural.

Politica anda de mãos dadas com o pragmatismo.

E Veneziano certamente sabe mais que a maioria dos paraibanos o que de fato ocorre na Unidade de

Terapia Intensiva do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo.