Grande JP, CG e mais 60 cidades devem ser inclusas em decreto da flexibilização da posse de arma

Por Fonte83 - 11/01/2019
Clique aqui e escute a notícia

O governo federal deve flexibilizar a posse de armas de fogo para moradores de cidades violentas e áreas rurais, além de servidores públicos que exerçam funções com poder de polícia e proprietários de estabelecimentos comerciais. Dados do IBGE e do Ministério da Saúde cruzados pelo O Globo mostram que, ao todo, 3.179 dos 5.570 municípios estão acima desta linha de corte indicada no decreto de Jair Bolsonaro. Segundo o texto do decreto ainda em análise, os interessados podem ter até duas armas em casa.

Na Paraíba, de acordo com os dados do mapa da violência no Brasil, lançado em 2010, 65 cidades (28,26%) estariam acima da linha de corte: a região metropolitana de João Pessoa – incluindo-se Cabedelo, Santa Rita e Bayeux –, onde a taxa é de 47,57 mortes por 100 mil habitantes, e Campina Grande – que teve 32,62 mortes por 100 mil habitantes.

Completam a lista:

Conde, Brejo do Cruz, Pedras de Fogo, Pilar, Bom Sucesso, Alhandra, Cabedelo, Mulungu, Boqueirão, Mari, Esperança, Caaporã, Duas Estradas, São Mamede, Araruna, Soledade, Juripiranga, São Sebastião do Umbuzeiro, São Vicente do Seridó, Catolé do Rocha, Patos, São Bento, Cuitegi, Prata, Guarabira, Congo, Itabaiana, Barra de Santana, Jericó, Arara, Barra de São Miguel, Itaporanga, Santa Cecília, São Miguel de Taipu, Riachão do Bacamarte, Umbuzeiro, Alcantil, Manaíra, Aguiar, Barra de Santa Rosa, Mamanguape, Serra Redonda, Aparecida, Teixeira, Serraria, Bananeiras, Mãe D’Água, São João do Tigre, Natuba, Pedro Régis, Igaracy, Monteiro, Água Branca, Pitimbu, Pocinhos, Puxinanã, Brejo dos Santos, Lagoa Seca, Areial e Taperoá.