Confira nosso resumo nacional e internacional

Por Fonte83 - 18/04/2019
Clique aqui e escute a notícia

O aumento do preço do diesel. Bolsonaro na lista da Time. O uso da Força Nacional em Brasília. O suicídio do ex-presidente do Peru. E outras coisas mais.

Aumento do diesel

Um dia depois de o governo anunciar um pacote para caminhoneiros, a Petrobras aumentou o preço do diesel em 4,8%. Trata-se de um índice menor do que aquele anunciado pela estatal na semana passada, de 5,7%, e logo suspenso pelo presidente Jair Bolsonaro. / Valor

Queda de assassinatos

Publicado hoje, o levantamento Monitor da Violência indica que nos dois primeiros meses de 2019 o Brasil teve uma queda de 25% no número de mortes violentas, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Foram 6.856 assassinatos no início de 2019. O estudo é uma parceria entre o Núcleo de Estudos da Violência da USP, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o portal G1. / G1

Sem votação na CCJ

Governistas não conseguiram votar a reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, frustrando as expectativas do Planalto. A votação do projeto ficou para a semana que vem. A CCJ é apenas o primeiro passo da longa tramitação do texto, entregue ao Congresso em 20 de fevereiro. / Poder360

Pressão por mudanças

Deputados da oposição e do centrão, grupo pluripartidário que se une para aumentar seu poder de pressão sobre o governo, querem mudanças no texto já na CCJ. / O Globo

Os mais influentes

Bolsonaro foi incluído na lista das 100 personalidades mais influentes do mundo, produzida pela Time. A revista americana diz que o presidente representa uma “quebra de uma década de corrupção” e é “a melhor chance do Brasil” de fazer reformas econômicas. Também chama Bolsonaro de homofóbico e ultraconservador. / Time

O suicídio de García

Presidente do Peru por dois mandatos (1985-1990 e 2006-2011), Alan García se matou ontem com um tiro na cabeça após receber a polícia em casa para cumprir um mandado de prisão preventiva contra ele. García era investigado em caso de propinas da Odebrecht. / Nexo

O pacote argentino

Presidente da Argentina, Mauricio Macri lançou ontem um pacote econômico para conter a inflação e aumentar o consumo. Uma das medidas é o congelamento de preços de mais de 60 produtos da cesta básica e de tarifas de eletricidade, gás e transporte. / Valor

A Força Nacional

Ministro da Justiça, Sergio Moro autorizou ontem o uso da Força Nacional na praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios por 33 dias. A medida foi um pedido do chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, para “desencorajar violência em atos”. Brasília terá uma marcha indígena entre 24 e 26 de abril. / UOL

O objetivo da tropa

A Força Nacional é de competência do Ministério da Justiça, mas o efetivo é formado por agentes concedidos pelos governos estaduais. São homens e mulheres de polícias militares, bombeiros, polícias civis e peritos, além do apoio da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. / Nexo